Drenagem Linfática

A drenagem linfática é o ato de realizar massagens manuais ou com auxílio de aparelhos (ultrasson, vácuo), por fisioterapeuta e/ou esteticista, que visa estimular o retorno linfático, melhorando o edema e a retenção de líquidos.

Normalmente, em nosso organismo, a circulação sanguínea ocorre através do impulso do coração, que leva o sangue para todas as regiões pelas artérias, e retorna pelas veias (90%) e sistema linfático (10%).

Quando são realizadas cirurgias plásticas, em resposta à agressão tecidual, ocorre um edema (inchaço),  ecmose (roxo) e hematoma (acúmulo de sangue), já no pós-operatório imediato, que podem durar até 3 a 6 meses para serem totalmente reabsorvidos, dependendo da cirurgia. Esta reabsorção lenta e progressiva pode resultar em retrações cicatriciais, que causam irregularidades e distorções no contorno corporal, alterando o resultado final da cirurgia.

Para estimular e acelerar esta reabsorção, indica-se a drenagem linfática já no pós-operatório precoce (segundo ou terceiro dia), diminuindo a dor, congestão e desconforto característicos, prevenindo retrações cicatriciais. Na primeira semana, as sessões são apenas manuais, indolores, diárias, com movimentos de bombeamento no sentido dos gânglios; após 7 ou 10 dias, 3 vezes por semana, utilizamos o ultrasson nas áreas de maior enduramento, aquecendo a região e estimulando a reabsorção dos hematomas; após 30 dias, 2 vezes por semana, agora com menos dor,  adicionamos o vácuo, principalmente em áreas lipoaspiradas, para prevenção de retrações e irregularidades.

A drenagem linfática também pode ser indicada no pré-operatório, nas duas semanas anteriores, principalmente em membros inferiores, para diminuir a retenção líquida, estimular a circulação venosa, prevenindo a trombose venosa profunda. No caso de cirurgia na face, indicamos sessão de limpeza de pele e hidratação com esfoliação.