Toxina Botulínica

A toxina botulínica é produzida a partir do vírus atenuado do botulismo, desta forma não causa nenhum malefício ao organismo humano; é o procedimento estético não cirúrgico mais realizado em todo o mundo.

A toxina botulínica provoca um bloqueio químico na transmissão do impulso nervoso, através de sua ligação aos receptores de acetilcolina nas sinapses; bloqueio este transitório, com duração média de 4 a 6 meses.

A principal indicação do uso da toxina botulínica na estética da face é o tratamento das rugas de expressão ou dinâmicas, causada pela contração dos músculos da mímica facial; os locais mais comumente tratados são: glabela (região entre as sobrancelhas), frontal (testa), orbicular do olho temporal (pés de galinha), orbicular da boca (peri-oral), platisma (pescoço), dorso nasal. Outras indicações: corrigir o sorriso gengival, elevar a ponta nasal, tratar a hiper-hidrose palmar ou axilar (transpiração em excesso), enxaqueca, simetrização em paralisia facial, estrabismo, outras contraturas musculares.

Ao contrário de que algumas pessoas imaginam a toxina não tem nenhum efeito de preenchimento, nem de correção da flacidez de pele; sendo assim mais bem indicada para tratamento das rugas de expressão, em pacientes que não apresentam flacidez de pele, geralmente com idade a partir dos 30 anos, podendo ser até de caráter preventivo em pacientes mais jovens. Em casos de rugas fixas causadas pela flacidez de pele, o efeito do uso da toxina utilizada isoladamente, não é o suficiente, podendo ser indicado a realização de cirurgias associadas.

A duração média do efeito da toxina botulínica na face é de 4 a 6 meses em média, variando de indivíduo para indivíduo; pode ser reaplicada por vezes indeterminadas, sem causar resistência ou efeitos colaterais exacerbados. Em casos de hiper-hidrose palmar ou axilar, a duração é em torno de 10 a 12 meses.

A aplicação é realizada no consultório, pouco dolorosa, facilmente tolerada pele maioria dos pacientes; causando pequenas nodulações avermelhadas que somem após a primeira hora; podendo causar, ocasionalmente, pequenos hematomas ou ecmoses, que somem em 7 a 10 dias. Deve-se evitar atividade física, compressa quente ou fria, uso de cremes ou protetor solar, dormir horizontalmente, ou qualquer tipo de manipulação nos pontos de aplicação, nas 4 horas seguintes ao procedimento, para evitar a mobilização do medicamento para áreas não desejadas ou assimetrias.